Felicidade

A felicidade é um imperativo da vida,
é o que faz com que a vida possa ser boa:
os momentos de proximidade da felicidade.

Mas não posso ser feliz
sabendo que colaboram para essa minha felicidade outras pessoas,
e pessoas que sofrem.
Não só os trabalhadores que tenho à minha disposição
(e isso inclui às vezes meus familiares),
mas os trabalhadores que produzem as riquezas
que eu alegremente consumo e gosto de consumir.
Uma enorme massa de pessoas
que nada vivem além de muitos sofrimentos e algumas alegrias
e muito trabalho para outros

“– Não é culpa minha.”

Mas não posso ser feliz do mesmo jeito,
porque sei que sim, participo do sistema global de exploração do trabalho,
em uma posição com algumas regalias e privilégios,
que eu teria muita dificuldade em abrir mão…

“– Não é culpa minha.”

Mas ainda não posso ficar feliz sabendo que os que sofrem, como eu…
E descubro de boca aberta quanto eu também sofro
Eu trabalho pros outros,
meu tempo todo sugado, minha saúde…

Nem consigo curtir minhas novas compras, cada vez mais caras…
Tô sempre ocupado, tô sempre ocupada,
trabalhando
ou me deprimindo…

Mas como eu ia dizendo,
a felicidade é um imperativo, uma obrigação, uma necessidade, a única saída.

Pra mim isso quer dizer agir no mundo, em favor da igualdade,

a igualdade radical.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s